sexta-feira, 2 de junho de 2017

MEMÓRIAS DE MARIA - TEXTO 1

O VESTIDO AZUL DE MARIA

por Maze Oliver


 VESTIDO PREFERIDO E ÚNICO!


Imagem apenas  ilustrativa da NET 
   Na minha adolescência morei em vários lugares.Minha família não tinha posses. Minha mãe modelista e meu pai, um construtor de casas, nem sempre tinha emprego. Minha família deixou o interior para​ morar na cidade para que eu pudesse estudar. Lembro-me bem,  estudava em colégio do estado, porém administrado por religiosas. e nessa época o meu guarda-roupa era bem simplório.

       Eu só tinha dois vestidos de festas que minha TIA RICA (Jú), havia me doado. Minha mãe os reformou, recriando modelitos da moda daquela época.Um deles, o preferido,  com uns folhos sobrepostos, de cor azul céu! Eu o adorava e o vestia só em ocasiões especiais, mas no colégio sempre havia aqueles dias  em que podíamos ir sem farda! E nestes dias, eu aproveitava para vestir meu lindo vestido azul céu, de folhos, me sentindo uma verdadeira princesinha dos contos de fadas que minha amada avó, por parte de pai, me contava quando criança! E no início arrancava olhares curiosos dos rapazinhos da escola, pois aos doze anos, já tinha um lindo corpo de violão que me havia gerado o apelido de MOCINHA! Eu não gostava muito do apelido, mas não falava nada. Me sentia feliz com os olhares interessados dos "meninos".

        Mas para quem só tinha dois vestidos para festas essa história de felicidade não iria muito longe... Principalmente porquê o colégio era de clientela mista e nele estudavam os filhos da classe média dos bairros adjacentes, os filhos de fazendeiros e médicos.  Já dá para imaginar que depois de alguns meses eu não teria  outros vestidos para exibir e vivendo numa comunidade consumista e capitalista, iria surgir o primeiro problema.






Conheça minhas Obras:
http://umpensamentovirtual.com.br
maze.pag.zip.net
http://clubedeautores.com.br/authors/157692
Face book : /maze.oliveira2
CONTATOS: Email:mazeoliver1@gmail.com

                             Bjokas no coração.